Bolo ‘de mentira’ para economizar

Em tempos de crise, qualquer detalhe em que se pode economizar, na organização do casamento, é importante.

Vejamos o bolo de casamento, por exemplo. Verdade seja dita, normalmente sobra muito, pois os convidados gostam mais dos docinhos e comem tanto, que não sobra mais apetite para nada. rs…

Segundo a reportagem, o aluguel de um bolo decorativo (cenográfico) pode ser quase 10 vezes mais barato que um bolo de casamento tradicional.

É ou não é um baita opção para ao menos se pensar no assunto?

Noivas em SP aderem a bolo ‘de mentira’ para economizar e diversificar sobremesa

Bolo cenográfico chega a ser quase dez vezes mais barato.
Para noivas, nova opção permite servir guloseimas variadas.

Patrícia Araújo Do G1, em São Paulo

No dia considerado pela advogada Karen de Oliveira Ornelas, de 31 anos, o mais importante da sua vida, todos os detalhes foram planejados para que a festa fosse a mais bonita possível. Além da beleza, a preocupação em agradar os convidados com um bufê farto também era grande. Por isso, para o casamento, realizado em 28 de março em um clube na Avenida Paulista, ela contratou um serviço com cardápio variado de pratos e sobremesas em que, só de bolos, foram servidos oito tipos.

Veja fotos de bolos de casamento decorativos

“No bufê havia 12 tipos de sobremesa. De bolo, oito tipos. Mas todos já prontos para servir e eu queria um bolo bonito para colocar na mesa de doces”, lembra.

Aconselhada por um dos funcionários do bufê contratado, Karen decidiu procurar um serviço que virou febre entre as noivas paulistas. Pela internet, ela encontrou várias opções de bolo cenográfico. Visualmente, o bolo decorativo é semelhante ao tradicional, mas a diferença está no interior. No lugar da massa recheada comestível, há uma base de isopor. Por cima dela, a arte é feita tanto com pasta americana, à base de açúcar e usada nos bolos tradicionais, como com biscuit, uma espécie de porcelana fria.

“Eu escolhi o bolo [decorativo]. Coloquei umas flores verdes e vermelhas e, em cima, os noivinhos com as nossas caras. Ficou lindo”, conta Karen. A semelhança com um bolo real foi tanta, segundo a advogada, que teve até convidado pedindo um pedaço. “Tiveram alguns convidados meus que falaram que esperaram eu cortar o bolo, mas acabou ficando tarde e eles tinham decidido ir embora. Aí, eu disse que não tinha cortado porque o bolo não era de verdade, era de biscuit”, lembra rindo.

Para Ana Reuss, que tem bufê para casamentos em São Paulo há 16 anos – e, há cinco, decidiu trabalhar com bolos ‘falsos’ – as noivas vêm aderindo cada vez mais à decoração por causa da economia e da praticidade. “Elas escolhem pela beleza, pelo encanto do trabalho de confeitaria. E acabam tendo um custo melhor do que com o mesmo bolo real, coberto com pasta americana. É uma vantagem financeira”, afirma. No bufê dela, na Zona Sul da capital paulista, a venda de um bolo decorativo de três andares sai, em média, por R$ 250.

Quase dez vezes mais barato

Foi justamente a vantagem financeira que fez com que a economista Kelly Cristina Lima, de 32 anos, optasse pelo bolo ‘de mentira’ no seu casamento, em 4 de abril. Planejando se casar com o segurança Norberto Machado, de 39 anos, há quatro anos ela pesquisou bastante. Segundo ela, um bolo tradicional do jeito que queria, com três andares, não sairia por menos de R$ 1.300. “Se fosse comprar um verdadeiro, ia ficar muito caro. Aí resolvi alugar. Saiu por R$ 150″, conta. O bolo acabou sendo o item mais barato da festa e um dos mais bonitos.

Segundo a ‘cake designer’ Wayne Ferreira, tanto o aluguel quanto a compra do bolo decorativo sai mais barato que a do tradicional. Há três anos fazendo bolos e doces para casamentos e aniversários em seu ateliê, nos Jardins, ela faz bolos decorativos (para aluguel e venda) e tradicionais (venda). O aluguel de um bolo decorativo de até quatro andares sai por R$ 250. A venda do cenográfico com um dos quatro andares de bolo de verdade é vendido por cerca de R$ 1.000. Já o bolo tradicional, de mesmo tamanho, não sai por menos de R$ 1.600.”Fica mais barato para o cliente e, por fora, é igual. Acho que essa é mesmo a tendência porque o pessoal não gosta que fique sobrando muito bolo da festa”, fala, acrescentando que, em um casamento, só cerca de 30% dos convidados comem do bolo.
O bolo misto – cenográfico, mas com um andar de bolo de verdade – foi a opção da veterinária Luciana Arnaut, de 31 anos. O bolo do seu casamento, realizado em 31 de maio, tinha três andares, sendo o segundo verdadeiro, de nozes. “Escolhi fazer assim porque ficava mais bonito para tirar a foto dos noivos cortando o bolo. No lugar de de só simular, cortamos de verdade”, conta. Segundo ela, embora o bolo misto seja mais caro que o apenas cenográfico, ele sai mais barato do que o tradicional. “Meu bolo não foi barato, mas ele ficou exatamente como eu queria. Não sei se um todo de verdade sairia por aquele preço. Acho que não. Acho que seria bem mais caro”, diz.

Primeiro aluguel

Para os noivos que escolhem alugar, há ainda duas possibilidades. O aluguel normal de opções no catálogo das designers de bolos ou, como nos vestidos de noiva, o primeiro aluguel. “Nesse caso, o bolo é feito de acordo com o pedido da noiva, mas ela não fica com o bolo, só aluga para o evento”, conta Sandra Vieira Gonçalves, que há três anos produz bolos de casamento feitos com biscuit.
Como no vestido de casamento, o primeiro aluguel do bolo é mais caro que os posteriores. Com Sandra, um primeiro aluguel sai em média por R$ 250. Do segundo em diante, o valor cai para R$ 150. “Quase ninguém mais quer o bolo normal”, fala.

Serviço
Wayne Ferreira, cake designer
www.wayneferreira.com.br

Sandra Vieira Gonçalves

http://www.pixuxubiscuit.com/

Ana Reuss

http://www.buffetreuss.com.br/

FONTE

Musica para Casamento

Tags: ,

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>